Atacada nas redes, youtuber Karol Eller é defendida por grupos LGBTI; Após ser espancada na orla da Barra da Tijuca, a influenciadora digital foi alvo de críticas e piadas na Internet, mas recebeu apoio de organizações.

Constança Tatsch, o Globo. 18/12/2019 – 20:35 / Atualizado em 18/12/2019 – 20:43 RIO — Há três anos a youtuber assumidamente gay Karol Eller postou um vídeo no seu canal no Youtube no qual pediu “menos vitimismo” por parte dos homossexuais. “Não é porque um gay morreu assassinado que é homofobia”, dizia ela na mensagem….