Basf pressiona vítima de homofobia a trabalhar ou se demitir. Para a empresa, agressões eram brincadeiras.

Salvador, 14/04/21 – Do The Intercept . O casamento foi um dos melhores dias da vida de Paulo. Mas a cerimônia, vista como um gesto de amor e político, foi o início de um pesadelo homofóbico dentro da Basf.


E a empresa minimizou: ‘as pessoas são ruins. É cultural’.
Ainda na lua de mel, o químico conta que recebeu um telefonema. “Era meu amigo dizendo que já estava sendo assunto no fretado da empresa. Ele tinha ouvido meu supervisor me zoando, dizendo que eu estava na Bahia dando o cu”, me contou Paulo, engasgando com o próprio choro. “[O casamento] Era pra ser uma construção de felicidade, mas não tivemos um minuto de paz”.
Gerente de RH da Basf diz a vítima de homofobia para continuar trabalhando
Para empresa, agressões eram ‘brincadeiras de mau gosto’.

Matéria no INTERCEPT


https://theintercept.com/2021/04/13/audios-basf-demite-funcionario-vitima-de-homofobia-e-diz-que-agressoes-na-empresa-eram-brincadeiras/

Áudio 1 – Médica do trabalho da BASF

https://youtu.be/F8Iqt1GN3eU

Áudio 2 – Médica do trabalho da BASF


https://youtu.be/KymcVhGRrtc

Em consulta médica com a profissional de saúde da empresa, dentro da sede. Lá, os conselhos absolutamente ofensivos a Paulo continuaram. “Eu acho importante você tentar compreender essa situação. Você pode sofrer isso a sua vida inteira. Infelizmente, é assim. As pessoas são ruins. É cultural”, disse a médica, conforme revela o áudio.

Áudio 3 – Vice-Presidente da BASF
https://youtu.be/53lZL50a03M
A vice-presidente usou, segundo ele, um discurso corporativo, admitiu que as ofensas estavam erradas e prometeu dar “repreensões verbais” ou até demitir os agressores. “Está errado. A gente não pode dar detalhes da investigação porque o jurídico vai me dar uma bronca”, disse Gisela.

Áudio 4 – Gerente de RH da BASF
https://youtu.be/pECwNBA2aQs
O gerente de RH, então, rebateu, conforme comprova o áudio da reunião: “Isso [as agressões homofóbicas] não tem o que fazer… Só tem duas coisas para fazer: ou você por livre e espontânea vontade quer sair da companhia ou você continua trabalhando”.

Segue também a Matéria anterior do G1, passou também no G1 em um minuto no programa Mais Você.
Matéria no G1
https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/06/25/um-em-cada-tres-processos-administrativos-por-discriminacao-contra-lgbts-termina-em-condenacao-em-sp.ghtml

As mesmas matérias podem ser vistas no GOOGLE, digitando as palavras BASF HOMOFÓBICA.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s