RELATÓRIOS ANUAIS DAS MORTES CAUSADAS PELA HOMOFOBIA

Daniela Mercury, convida 19 Parada LGBTQIA da Bahia.

Conheça Jorge Gauthier, jornalista âncora da 19 Parada LGBTQIA+ da Bahia.

1/12/20 – Pela primeira vez, em 19 anos, a parada LGBTQIA+ da Bahia acontecerá de formato de um programa virtual que será apresentado pelo jornalista Jorge Gauthier (@jorgegauthier). Gauthier é gay, idealizador e editor do Me Salte, o canal de notícias LGBTQIA+ do jornal Correio. Lançado há cinco anos, o Me Salte acumula mais de 30 milhões de acessos. “Através do Me Salte/CORREIO queremos viabilizar cada vez mais as questões ligadas à comunidade LGBTQIA+. Sempre fui para a parada como folião/militante. Esse ano apresentar a parada nessa versão inédita será uma honra”, destaca Gauthier que comandará o programa que receberá artistas, intelectuais e militantes LGBTQIA+.

A edição da 19ª Parada LGBTQIA+ será transmitida sábado (5 de dezembro) ao vivo nos canais “Me Salte” e Jornal CORREIO* (Instagram, Facebook e Youtube), a partir das 18h. O tema é o Racismo na Comunidade LGBTQIA+.

O projeto Diversidade é uma realização do Grupo Gay da Bahia (GGB), conta com a produção da Maré Produções Culturais, patrocínio do Grupo Big, Goethe Institut Salvador e Criação de Conteúdo do Jornal CORREIO*/Me Salte e Movida Conteúdo.

@grupogaydabahia , @paradalgbtba, #QuimbandaDudú, @mareproducoes , @me_salte, @correio24horas, @movidaconteudo , @goethe.bahia e @hipermercadobig

vaiterparada #paradalgbtqia #paradabahia #paradalgbt #pride #racismo #correio24horas #paradalgbtnocorreio #paradalgbtnomesalte

19 Parada LGBTQIA da Bahia

Fundador GGB, Luiz Mott. Convida 5 de dezembro, nas plataformas do #correio24 #mesalte

Érica Hilton, Hiran, Josyara e Doralyce na 19ª Parada LGBTQIA+ da Bahia

Confira os destaques da programação deste sábado (5), a partir das 18h.

27 de novembro 2020 – Na voz do apresentador e jornalista Jorge Gauthier, a 19ª Parada LGBTQIA+ da Bahia estreia neste sábado (5), das 18h às 20h, ao vivo nos canais “Me Salte” e Jornal CORREIO* (Instagram, Facebook e Youtube).

Para 2020 o evento virtual contará com a participação da primeira vereadora trans e negra eleita para a cidade de São Paulo, Érica Hilton (PSOL), as cantoras Josyara e Doralyce, o rapper da cena baiana Hiran, entre outros. 

Em edição histórica, a 19ª Parada da Bahia — e 1ª realizada em ambiente virtual — traz o “racismo na comunidade LGBTQIA+” como tema central da programação. Para debater questões relacionadas a ‘LGBTQIA+fobia’, Jorge Gauthier convida à mesa o produtor cultural Alan Costa; Bruna Bastos — tatuadora e ativista negra; Ismael Carvalho —criador de conteúdo digital; Inaê Leoni — cofundadora do Coletivo das Liliths; Janda Mawusí — pedagoga; e a vereadora Érica Hilton.

“A 19 ª Parada tem como objetivo ampliar o tema ‘racismo’, que sempre esteve em evidência e agora está cada vez mais, principalmente com relação a LGBTQIA+fobia. As mesas de debate, assim como toda a programação, visam incentivar o cuidado com si e com todos, e a nossa luta para que a homofobia acabe”, afirma Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB)

Abrindo o mês de dezembro com informação e reflexão, a 19ª Parada LGBTQIA+ da Bahia também traz “fechação” como palavra de ordem do evento. As performances artísticas ficam a cargo do rapper baiano Hiran — autor do hit “Tem Mana no Rap”; Matheuzza — revelação do 27º Prêmio Braskem; Bagageryer Spilberg — transformista, Josyara — cantora e compositora natural de Juazeiro (BA); e Doralyce a autora dos hits “Miss Beleza Universal” e “Canto da Revolução”. 

PROGRAMAÇÃO 

Mesas de debate

A partir das 18h, a Parada LGBTQIA+ recebe o idealizador do Coletivo Afrobapho e mobilizador social na “Campanha Jovem Negro Vivo” da Anistia Internacional Brasil, Alan Costa. Ao lado de Ismael Carvalho —Cofundador da “Preta Agência de Comunicação”, a mesa “Bichas, pretas e afeminadas” discute a vivência da comunidade LGBT no Brasil e no estado da Bahia, levando reflexões e informações a respeito da vulnerabilidade social de LGBT’sQIA+ negros e negras.

Na sequência, o evento virtual estreia a mesa “Negras, Lésbicas e Masculinizadas”. Entre as convidadxs, Bruna Bastos — sapatona negra, ativista e idealizadora da página “Sapatona a Entendida”, e Jandira Mawusí — idealizadora do “Coletivo Merê” e ativista nas causas raciais e de gênero LGBTQIA; dialogam sobre “lesbianidade” e “afroperspectiva”.

Ampliando os debates, a última mesa da noite traz a experiência da primeira vereadora trans e negra eleita de São Paulo — mulher mais votada da cidade com 50.508 votos pelo PSOL —, Érica Hilton. Além da vereadora, a 19º Parada LGBTQIA+ da Bahia convida à mesa “Transexuais e travestis negras não trabalham só em salão” a 1ª professora trans de São Francisco do Conde (BA), Inaê Leoni — multiartista no Coletivo das Liliths e autora do single “Onda”.

Performances artísticas

Além do levante social à reflexão e informação, a 19º Parada LGBTQIA+ da Bahia recebe as performances individuais de mais de 5 artistas conhecidos na cena baiana e por todo Brasil. 

Quem estreia os palcos da Parada é “Hiran”, baiano de 25 anos conhecido no rap nacional por hits como “Lágrima, feat. Gloria Groove, Baco Exu do Blues e Àttooxxá” e “Tem Mana no Rap”, collabs com o BaianaSystem, shows de abertura para BNegão e por figurar junto às cantoras Duda Beat (PE) e Ludmilla (RJ). O rapper tem trazido à agenda da música independente brasileira uma nova integração de realidades e influências, buscando um novo ar para o hip hop da Bahia e o rap queer

Outra estrela da noite é a pernambucana e cantora afrofuturista Doralyce, autora dos hits “Acenda a Luz”, “Eu Boto” e “O Boyzinho”. A artista é engajada em questões sociais, como mostra seus primeiros álbuns solos, Canto da Revolução (2017) e Pílula Livre (2019). 

Ao lado de Doralyce, Josyara é responsável por sacudir a 19ª Parada LGBTQIA+ da Bahia, resgatando a energia do seu primeiro disco, Uni Versos (2012). A cantora natural de Juazeiro (BA) já levou os troféus de “Melhor Instrumentista” e o Escuta As Minas, tirando a inspiração do sertão para as letras.

A atriz, transgênero e preta Matheuzza Xavier — estrela do espetáculo Peles Negras, Máscaras Brancas- direção Onisajé — tem lugar garantido no 19º ano da Parada. A artista figura ao lado da apresentadora, transformista e realizadora de concursos de beleza, Bagageryer Spilberg. 

Sobre a 19º Parada LGBTQIA+ da Bahia

Reunindo milhares de vozes todos os anos, o 19º ano da Parada LGBTQIA+ ocupa, dessa vez, os ambientes virtuais através da hashtag #X. A frente da Parada por quase duas décadas, o Grupo Gay da Bahia (GGB) é o realizador do evento, com a produção da Maré Produções Culturais, patrocínio do Grupo Big, Goethe-Institut Salvador – Bahia e Criação de Conteúdo do Jornal CORREIO*/Me Salte e Movida Conteúdo.

SERVIÇO

19ª Parada do Orgulho LGBTQIA+ da Bahia
Quando
: 5 de dezembro, sábado;
Horário: das 18h às 20h. 
Onde: ao vivo nos canais “Me Salte” e Jornal CORREIO*;
Participantes: Jorge Gauthier, Alan Costa, Bruna Bastos, Ismael Carvalho, Inae, Janda Mawusí, Érica Hilton, Hiran, Matheuzza, Bagageryer Spilberg, Josyara e Doralyce;

Fontes para pautas e entrevistas:

GRUPO GAY DA BAHIA | Sociedade civil
ggb@ggb.org.br/ggbbahia@gmail.com
+55 (71) 3322–2552
Rua Frei Vicente, 24 — Pelourinho

MARCELO CERQUEIRA | Presidente do GGB
+55 (71) 9 9989–4748
Instagram.com/marcelocerqueira.oficial

VAI TER PARADA LGBTQIA+ DA BAHIA NO SEU CELULAR.

25/11/2020 Salvador, Ba – “Racismo na comunidade LGBTQIA+”, esse é o tema da 19ª Parada do Orgulho LGBTQIA+ da Bahia, que acontece virtualmente no próximo dia 5 de dezembro ( sábado), ao vivo nos canais @me_salte e @correio24horas (Instagram, Facebook e Youtube), a partir das 18h.

Especialmente este ano, a Parada LGBTQIA+ foi adiada para dezembro, em virtude da pandemia do coronavírus (COVID-19). Para a 19ª Parada, o GGB confirmou a edição 100% online, inédita em 18 anos do evento político e social na região,  que teve início ainda em 2002. A grade de programação contará com mesas de debate, espaço para militância e apresentações artísticas, em um programa online das 18h até 20h. A programação completa será divulgada nos próximos dias!

O evento é uma realização do Grupo Gay da Bahia (GGB), conta com a produção da Maré Produções Culturais, patrocínio do Grupo Big, Goethe Institut Salvador e Criação de Conteúdo do Jornal CORREIO*/Me Salte e Movida Conteúdo.

@grupogaydabahia , @paradalgbtba, #QuimbandaDudú, @mareproducoes , @me_salte, @correio24horas, @movidaconteudo , @goethe.bahia e @hipermercadobig
#vaiterparada#paradalgbtqia#paradabahia#paradalgbt#pride#racismo#correio24horas#paradalgbtnocorreio#paradalgbtnomesalte

GGB REPUDIA DISCURSO LGBTFÓBICO NAS ELEIÇÕES DE CÍCERO DANTAS.

Salvado, Ba, 7/11/20 – Mesmo com a elevação do número de candidaturas de pessoas LGBTs, as eleições municipais de 2020 ainda se encontram permeadas pelo ódio à livre orientação sexual e identidade de gênero. Na Bahia, expressões lgbtfóbicas têm figurado nos discursos das candidaturas majoritárias e proporcionais, tanto na capital quanto no interior, tendo sido repudiada pelos movimentos organizações e população em geral.

O Grupo Gay da Bahia, primeira organização da sociedade civil de promoção dos direitos LGBTs do país, mantêm-se vigilante ao conteúdo propagado pelas candidaturas, com o intuito de fortalecer a educação para direitos e também para a adoção de providências, na esfera judicial e extrajudicial, para coibir este tipo de prática.

Na última sexta-feira (6), no debate politico dos candidatos a prefeito de Cícero Dantas, as agressões do candidato Kael (PSD) ao prefeito que concorre à reeleição, Ricardo Almeida (PP) é uma demonstração da violência estrutural contra LGBTs, ganhando repercussão negativa nas mídias sociais e junto à população local.

O agressor, por ser casado, e outro não, usou do privilégio do casamento heterossexual, para imputar homossexualidade ao candidato Ricardo Almeida, fazendo alusão a um pretenso caráter desvirtuado, jocoso e criminoso a esta orientação sexual (assista vídeo abaixo).

O GGB repudia o caráter lgbtfóbico do discurso do candidato a prefeito Kau (PSD) e cobra das autoridades, sobretudo do Ministério Público Eleitoral, a adoção das providências cabíveis para garantir a imediata retratação à população LGBT de Cícero Dantas e de toda a Bahia. A depreciação da orientação sexual e da identidade de gênero para fins de manipulação da intenção de voto eleitoral é estratégia que fere a dignidade da pessoa humana, o que não pode ser admitido.

Campanha da 19 Parada LGBTQIA+ da Bahia 2020

“Nós vamos sobreviver”

Campanha da Propeg para a 19ª PARADA DO ORGULHO LGBTQIA+ DA BAHIA faz uma dura reflexão sobre o isolamento social.

Em meio à pandemia, muitos gays, lésbicas, travestis e transexuais tiveram que  voltar às casas dos seus familiares para se protegerem. Só que, em vez de encontrar refúgio, boa parte dessas pessoas se deparou com a intolerância e o ódio de pais, irmãos e parentes inconformados com sua orientação sexual. O número de assassinatos de pessoas trans no Brasil já era maior no início do segundo semestre de 2020 do que em todo o ano de 2019.

Buscando lançar luz a este cenário, o Grupo Gay da Bahia (GGB) solicitou à agência Propeg uma campanha para divulgar a 19ª PARADA DO ORGULHO LGBTQIA+, que neste ano acontecerá virtualmente no dia 22 de novembro, através do site da entidade. O resultado foi a criação de um filme que traz um duro paralelo entre o isolamento vivido pela sociedade hoje e que já esta presente na vida da comunidade LGBTQIA+ há muito tempo. Ao som de uma versão própria da música I Will Survive, considerada por muitos o hino da comunidade, o filme faz diversas analogias do momento atual em rel ação às situações de isolamento, medo e ameça que a comunidade LGBTQIA+ vive há décadas. 

“Mesmo sem ir às ruas, é importante que a nossa comunidade permaneça unida e atuante, para continuar a luta pelos nossos direitos junto às entidades governamentais e para a afirmação da nossa liberdade” – afirma o presidente do Grupo Gay da Bahia, Marcelo Cerqueira.

Emerson Braga, CCO da Propeg, explica que durante a criação e desenvolvimento da campanha, a agência entrevistou inúmeros gays, lésbicas, travestis e transexuais que compartilharam relatos emocionantes sobre conflitos familiares vividos durante a pandemia. “Esperamos com essa mensagem que as famílias possam refletir sobre a tolerância e a possibilidade da convivência familiar harmônica. Que este seja um dia para mães e pais refletirem sobre a importância de apoiar as decisões dos seus filhos homossexuais.”

 Ficha Técnica:

Anunciante: GGB Grupo Gay da Bahia

Titulo: I WILL SURVIVE
Produto: 19ª PARADA DO ORGULHO LGBTQIA+ DA BAHIA

CEO: Vitor Barros
CCO: Emerson Braga

Direção Executivo de Criação: Fabiano Ribeiro
Direção de Criação: Karina Monique
Redação: Emerson Braga, Paulo Lima, Rafael Damy

Diretor de arte: Pedro Chequer
Diretora de atendimento: Michele Estevez
Supervisora de Produção: Manuela Peixoto

Produtora: Santeria

Produção Executiva: Edgard Soares Filho

Direção: Rafa Damy

DIreção de Fotografia : Guilhe Muse

Direção de Arte: Paty Pereira + Tati Kordon

Co-Direção: Roddy Dextre

Assistente de Direção: Bárbara Bianchi  + Radames Viol

Preparação de Elenco: Bárbara Aranega

Make: Miriam Kanno

Figurino: Kleber

Direção de Arte: Paty Pereira e Tati Kordon

Coordenação de Produção:  Ana Paula 

Produção: Marcelo

Coordenação de Pós-produção: Alexandre Fernandes

Assistência de Pós-produção: Lucas Sakai

Collor: Ely Silva

Pós: Line

Montagem: Oscar Delamanha

Finalização: Line

Produtora de Som: Lógico!

Direção Musical: Milton Miné

Piano: Maestro Keco Brandão.

Canto: Hugo Rafael

Locução: Ayslan Rodrigues

Mixagem e Masterização: André Ribeiro.

Atendimento: Paola Belo

Aprovação: Marcelo Cerqueira.

Candidatos desfilem luxo e originalidade no 23 Concurso de Fantasia LGBT do Carnaval de Salvador.

Salvador, terça-feira, 25. Aconteceu na noite de ontem, na praça municipal no centro da capital baiana a 23 edição do Concurso de Fantasia LGBT no carnaval de Salvador. O evento que conta com uma passarela 11mt já virou uma tradição na segunda-feira.


Fofo: GGB/João/ Desfilante Kamila Silva, indumentaria Dom Pedro II Imperador do Brasil.

Participado concorrentes em duas categorias luxo e originalidade o maior prêmio foi de r$ 8 mil reais conferido ao vencedor na categoria de luxo quem e ganhou foi a participante Kamila Silva com a fantasia luxuosa retratando a realeza Dom Pedro II Imperador do Brasil.
A fantasia enorme, pesadíssima, levou mais de seis meses para ser confeccionada e consta de holográficos, boreais, pingentes stass, enjofres, bronzes, paetês, plumas entre e outros, claro um trabalho artístico impecável.
O segundo lugar ficou com o desfilante Rafael West, de Juazeiro, fantasia produzida por Geraldo Pontes. Ele fez um desfile chamando a questão das queimadas na Amazônia com o título ” Amazônia em chamas”.

Fofo: GGB/João/ Desfilante Rafael West, Amazonas em Chamas.
Fantasia bordada com strass em tons de amarelo, laranja e vermelho, dois mil pena de pavão vermelho, mil plumas amarela, costeiro com adorno de pavão amarelo.
O terceiro lugar ficou com a de desfilante Sandra Faria, mulher trans pernambucana. Ela fez homenagem ao pernambucano Abelardo Barbosa conhecido como Chacrinha, fantasia luxuosa e grandiosa e entrou com a graça do Velho Guerreiro.


Fofo: GGB/João/ Desfilante Sandra Faria, Casino do Chacrinha.

Severino Queiroga na Silva ganhou o primeiro lugar em originalidade com a fantasia Aparecida mãe de todos” Dulce dos Pobres ” uma performance excelente que arrancou a emoção dos orações de quem assistia e também lágrimas. Pedro Lucas segundo lugar com a fantasia “Oxum ” fantasia produzida por Antônio Marcos.
Já o terceiro lugar ficou com desfilante Antônio Matos, uma fantasia chamada “Dia Branco” produzida por ele mesmo.


Fofo: GGB/João/ Desfilante Severino Queroga,Santa Dulce.

Antes da realização do concurso pode-se apreciar shows de transformistas como Scarlett Sangalo, Suzi d’ Costa, Sissy Seta Jonnes, cover Clara Nunes entre outras. O evento é uma realização do Grupo Gay da Bahia e Grupo Quimbanda Dudu e tem apoio na Prefeitura Municipal do Salvador.


Fofo: GGB/João/ Desfilante Pedro Lucas, Oxum.


Fofo: GGB/João/ Desfilante Pedro Marcos, Dia Branco.

Rita Santos,Associação das Baianas Vendedoras de Acarajés e Mingaus da Bahia (Ababam) e Luiz Mott, Fundador do GGB. Jurada,

Sissy Zeta Jonnes, Tributo Clara Nunes.

Alinne Rosa, por Willa, Beber as Lagrimas das Inimigas.

Pablo Vitar, por Léo Vitar cover.

Scarlet Sangalo ebalé.

Suzy d´Costa,

Dalmo, Valença.

Homenagem a Santa Dulce dos Pobres vence em originalidade no desfile de fantasias.

O desfilante Severino Queiroga, ganhou o primeiro lugar na categoria originalidade desfilando alegoria Santa Dulce dos pobres no 23 concurso de fantasia LGBT do carnaval de Salvador realizado segunda-feira, ontem, 24, na praça municipal centro de Salvador.
O concurso é uma relação a realização do Grupo Gay da Bahia (GGB) em Grupo Quimbanda Dudu e tem apoio da prefeitura do Salvador.
Na foto o participante recebe a premiação simbólica das mãos de Luiz mott. O artista entrou no palco e fez toda a transformação na Santa Dulce em passarela os olhos surpresos dos expetadores, foi uma coisa incrível!
Ele foi muito feliz na música escolhida para fazer a transformação que é a música oficial cantada na Bahia, emocionou a todos.
As pessoas se emocionado de fato sobretudo pela questão da máscara usada ele de fato se transformou em Irmã Dulce muitas pessoas choraram. ” holismo usado pelo terço na mão era uma coisa incrível”. Desse Marcelo Cerquira

23 Concurso de Fantasia LGBT Apresenta: transformismo, bom show carnaval de Salvador!

Salvador,21/02/20 – O Grupo Gay da Bahia (GGB) e o Grupo Quimbanda Dudu divulgam a programação de shows de transformistas que fazem parte do elenco de show na Praça Municipal por ocasião do 23 Concurso de Fantasias LGBT do Carnaval de Salvador, na segunda-feira, dia 24, às 16 horas. Os shows fazem parte do evento para trazer mais brilho e valor cultural por quê possibilita a participação dos nossos artistas no evento mostrando a arte do transformismo na nesse momento da folia de Momo,também porque os shows são temáticos, bonitos de serem vistos. O concurso vai premiar participantes nas categorias de luxo e originalidade rende homenagens aos carnavalescos baianos exilados por motivos distintos no Rio de Janeiro Evandro de Castro Lima e Joãzinho da Goméia. Apresentação do evento vai ser feita por Michelle Loren e Josimar Ramos. O evento tem apoio da Prefeitura Municipal do Salvador.

Confira elenco,

Whilla White, transexual diretamente de São Paulo, vem trazendo para o Palco da Concurso um show alegre e sensual, bem a cara do Carnaval da Salvador. A trans atua faz sua performance provocante com a música Lágrimas das inimigas da Alinne Rosa.

Usando da sensualidade ela satiriza a transfobia e o machismo sofrido do dia a dia mostrando que mulher trans é ser também poderosa.
Elevando assim autoestima das transexuais e toda mulher trans quer ser feliz, toda mulher trans, quer ser amada, toda mulher transa é meio Leila Diniz, Alinne Rosa, Ivete, Daniela, Margaret, Elza Soares…
*
Léo Vittar, cover Pablo Vittar.

Melhores dos ano 2018 ganhou em três categorias
Melhor cover
Artista Revelação
Melhor show do ano
Em Melhores do ano 2019
Ganhou mais 1 categorias melhor show do ano
A drag show.
Vem com medley da Pablo Vittar
Balé, coreografias, troca de figurinos, parabéns remix com flash pose.

Sher Marie, tributo a cantora Daniela Mercury,
caracterizada medley de músicas:
Canto da Cidade,
Levaz Brasileira,
Rainha Má,
Banzeiro.

Sissy Zeta Jones

Tributo a cantora Clara Nunes
Apresentação com balé afro.
Canções medley de músicas consagradas
Canto das três raças

Suzi d’ Costa, cover da Beyoncé medley de músicas como Freendom e Formation da diva americana.
A artista traz para o palco do Concurso de Fantasia um show o seu balé representado as pessoas negras, especialmente LGBT, freendom fala de liberdade das pessoas e da juventude negra.

Scarlat Sangalo, apresentação com balé, medley de músicas Ivete Sangalo, O Mundo Vai.

A artista faz todo um contexto para o seu show. Observando que na comunidade LGBTQI+, a família pode ser um fator de exclusão pois muitos são vítimas de preconceito e acabam saindo ou sendo expulsos do núcleo familiar, sendo obrigado a encontrar outra forma de família afetiva.
Assim, carnavalescos, cabeleireiros, escritores de novelas, babalorixás, coreógrafos, engenheiros e muitos dentre outras profissões, esses mostram pra sociedade e suas famílias, preconceitos no seus estados foram para outros exilados ou se exilaram foram abraçados por por estes estados brasileiros e viraram celebridades como Evandro de Castro Lima e Joãozinho do Goméia.

Na apresentação a transformista Scarleth Sangalo e seu balé mostra que no carnaval da Salvador cada um pode ser o que é e o que quiser sendo todos acolhidos com alegria das fantasias, danças swingadas, figurinos extravagantes e muito brilho de glitter isso ela vai mostrar.

A HOMOFOBIA MATA – ESTATÍSTICA DE ASSASSINATOS

DOSSIÊ – ESTATUTO DA FAMÍLIA

Boletim GGB & Dicionário Biográfico…

Noticias recentes